Publicidade
variedades

, ,

Os riscos do turismo (in)sustentável em São Bento do Sapucaí

Mesmo reconhecendo a atividade turística cada vez mais presente no nosso cotidiano, continuamos sem saber como agir
postado por jornalismo em   18/11/2016

Por Lidiane Rosa

foto

Mirante do Serrano. Foto: Lidiane Rosa

Coroada com o título de Estância Climática e considerada uma Estância Turística no Estado de São Paulo, São Bento do Sapucaí proporciona a grande parte de seus moradores um ambiente muito tranquilo, simples, saudável e preservado pra se viver, (beautiful, lindo de morrer!). Mas, para manter a cidade, bonitinha, trabalhando, gerando seus impostos, cumprindo com suas obrigações básicas e mantendo a qualidade de vida da população, é preciso planejar com muito empenho seu desenvolvimento sócio-econômico  de forma sustentável.

Pensando nisso e observando a economia local, percebemos que a atividade turística no município vem se destacando com um crescimento espontâneo bastante significativo, e assim como em todas as cidades turísticas brasileiras, o Poder Público e a sociedade civil encontram dificuldades para se organizar e planejar ações que direcionem essa atividade de uma forma controlada.

Toda e qualquer atividade econômica, seja ela industrial, comercial, agrícola, agropecuária ou turística tem impacto no meio em que é inserida, por isso deve ser analisada e trabalhada de forma consciente, para que este impacto seja sentido da menor forma possível, contribuindo com o desenvolvimento de todo o meio.

Mesmo reconhecendo a atividade turística cada vez mais presente no cotidiano do nosso município, continuamos sem saber como agir, agindo sem pensar ou sequer nos questionando sobre as possíveis transformações benéficas ou maléficas que o turismo pode trazer para a cidade, e que irão influenciar nossas vidas e todo um ecossistema futuramente.

Se o turismo não for planejado, ele será desordenado, podendo impulsionar um desenvolvimento indesejável, marcado pelo desmatamento, poluição, proliferação de construções erguidas sem qualquer critério, lixo, desigualdade econômica e social, causando inevitavelmente o aumento da violência, criminalização, má utilização e desgaste acelerado dos recursos naturais e tantos outros problemas que a gente nem imagina. E então no decorrer dos anos após uma elevação e momento de glória, o fluxo turístico sofrerá uma decadência, deixando para tráz apenas um grande problema sócio-ambiental.

Um exemplo que já ocorre na cidade, é quando nos feriados de Carnaval, Corpus Christ e outros, muitas vezes falta água e as unidades de tratamento de água e esgoto trabalham de forma excedente; muitos falam do aumento do consumo de drogas e da violência atualmente, sem contar com os problemas diários que por menores passam despercebidos.

Segundo dados apresentados pela Actio Engenharia na 1ª Reunião do Plano Diretor de Turismo*, que ocorreu neste último dia 13 de setembro, hoje São Bento do Sapucaí apresenta oito vezes mais o número de leitos/hospedagem correlacionado com o número de habitantes. Você acha esse um dado bom ou ruim?

Já que o Turismo, pediu licença, entrou e está dando sinais de que aqui é um bom lugar pra se instalar, temos que  procurar a melhor maneira de conviver com ele, aprender e trabalhar com ele, estabelecendo um compromisso com o bem-estar social e ambiental da comunidade. Você está preparado(a) pra fazer a sua parte?

Um bom lugar para refletir sobre toda essa problemética é visitar o Mirante do Serrano, para chegar lá siga pela estrada do Bairro do Serrano virando a esquerda logo após a igreja do bairro, sempre subindo, você vai perceber trechos com pavimentação em bloquetes e trechos de terra cascalhada,  lá “em cimão” quando achar que já subiu o bastante, continue que você chega lá! À esquerda verá um deck de madeira com um mar de montanhas de tirar o folego… Ótimo passeio!

*O Plano Diretor de Turismo continuará sendo discutido em futuras reuniões, sua participação é muito importante. Para saber sobre datas e informações, é só curtir a página do COMTUR no facebook e ficar ligado(a).

 

Lidiane Rosa é bióloga e morou quatro anos no exterior, viajando por alguns países da Europa, África e Ásia. É idealizadora da Rotas e Rochas Turismo e hoje trabalha promovendo o turismo e a aventura em São Bento do Sapucaí.


One Response

  1. 18/11/2016 às 3:30 pm

    Penso que quando é para melhorar, as críticas são bem vindas, assim, vai meu pitaco… Eu e minha família e alguns amigos para quem faço propaganda da cidade,sou assíduo frequentador de São Bento, por isso, possa falar alguma coisa… Acomodações, pousadas. Preços alto demais para os padrões que se nos apresentam. Acessos doloridos. Algumas com pessoal bem despreparados. Acessos para várias atrações, nos desanimam. Sinalizações para a atração principal, apesar de serem muitas, são muito confusas. Em relação a preços de acomodação, penso que os proprietários se sentem como se em Campos do Jordão estivessem. Restaurantes? Alguns ótimos com preços condizentes. Gostamos do Sabor da Serra, tanto vamos até ele que nos tornamos amigos do Benê, tem um estacionamento pequeno, mas vale a pena ir até lá! Penso que todos de um modo geral, tem sim que concorrer para melhorar em tudo, principalmente aqueles que não trabalham com cartões de credito/débito, pois atualmente, o dinheiro de plástico prevalece em todos os lugares! É isso!

Deixe sua opinião

Os comentarios desta página não representam a opinião do Portal Acontece São Bento.

Publicidade