Publicidade
variedades

, , ,

Números por toda a parte: São Bento e região em estatísticas #2

Saiba mais sobre os números e as estatísticas da nossa cidade e o que esses dados significam
postado por jornalismo em   21/09/2016

Por Marcos Vinícius Pó

Continuando a nossa série sobre informações estatísticas e indicadores de Brasópolis, Gonçalves, Paraisópolis, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí e Sapucaí-Mirim dessa vez vou trazer dados sobre o funcionalismo público municipal, o local de nascimento dos habitantes de cada cidade e sobre a situação da educação nas cidades.

1.Funcionalismo público

grafico-1

Os dados de funcionalismo público foram obtidos a partir da pesquisa Perfil dos Municípios 2015, divulgada pelo IBGE. As informações são fornecidas pelas próprias cidades. Calculamos a quantidade de servidores para cada mil habitantes, ou seja, quanto maior o número, maior a quantidade proporcional de servidores públicos.

Verificamos que Brasópolis e Paraisópolis tem uma quantidade proporcional de servidores bem inferior à mediana nacional e às outras cidades. Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí são as cidades que mais possuem servidores públicos em relação à sua população.

2.População residente: situação do domicílio e naturalidade

grafico-2População residente por situação do domicílio: as áreas rurais e são classificadas segundo a localização do domicílio. Considera-se em situação urbana as áreas internas ao perímetro urbano das cidades (sedes municipais) ou vilas (sedes distritais) ou as áreas urbanas isoladas definidas por lei municipal vigente em julho de 2010. A situação rural abrange as áreas situadas fora desses limites. Os mesmos critérios se aplicam em relação à população.

Verificamos que todos os municípios da região tem uma população rural superior à média brasileira. Em quase todos a população é predominantemente urbana, sendo Paraisópolis e Sapucaí-Mirim os mais urbanizados. Gonçalves é a grande exceção nesse sentido, sendo fortemente rural. Essa característica certamente afetará alguns dos indicadores que apresentaremos a seguir.

Naturalidade em relação ao município: Esse dado indica a porcentagem de pessoas residentes no município que nasceram no mesmo e as que nasceram em outro município, estado ou país. Considera-se como naturalidade o local onde a mãe residia no momento de nascimento, assim a cidadão que nasceu fora do lugar em que a mãe morava para porque ela estava afastada temporariamente para o parto, foi considerada como natural do município de residência materna naquela ocasião.

As cidades possuem em torno de uma quarto de suas população residente oriunda de outro município. Brasópolis é a que possui a maior proporção de residentes naturais da cidade, ao passo que Sapucaí-Mirim tem mais de um terço de seus habitantes nascidos originários de outros municípios.

3.Tipos de saneamento:

grafico-3Domicílios particulares permanentes: o IBGE considera como domicílio o local estruturalmente separado (limitado por paredes, muros ou cercas, além de coberto por um teto) e independente (com acesso direto de forma que seus moradores possam ir e vir sem necessidade de passar pela moradia de outras pessoas), que se destina a servir de habitação a uma ou mais pessoas ou que esteja sendo utilizado como tal.

Tipo de saneamento: o IBGE adota as seguintes classificações abaixo para definir o tipo de saneamento.

  • Adequado: domicílios com escoadouros ligados à rede-geral ou fossa séptica, servidos de água proveniente de rede geral de abastecimento e com destino do lixo coletado diretamente ou indiretamente pelos serviços de limpeza;
  • Semi-adequado: domicílios que possuem, pelo menos, um dos serviços de abastecimento de água, esgoto ou lixo classificados como adequado;
  • Inadequado: domicílios com escoadouro ligados à fossa rudimentar, vala, rio, lago ou mar e outro escoadouro; servidos de água proveniente de poço ou nascente ou outra forma com destino de lixo queimado ou enterrado, ou jogado em terreno baldio.

Vemos que no geral os municípios da região estão próximos do geral nacional, com poucos domicílios em situação considerada inadequada, sendo Brasópolis e Paraisópolis os piores nesse quesito. Ambos são também os que possuem proporcionalmente mais domicílios em condições adequadas. As cidades mais urbanizadas tendem a ter o saneamento em condições mais adequadas que aquelas onde há uma maior população rural devido às dificuldades estruturais de levar o saneamento a regiões afastadas dos centros urbanos.

4.Nível educacional

grafico-4Proporção de pessoas com mais de 15 anos que não sabem ler e escrever: refere-se à taxa de alfabetização para pessoas com mais de 15 anos. Considera-se como alfabetizada a pessoa capaz de ler e escrever um bilhete simples no idioma que conhecesse (português). As taxas são próximas à nacional, o que é um bom resultado considerando que a população das cidades tende a ser mais idosa e mais rural que o padrão brasileiro. Os índices de analfabetismo são maiores na área rural e crescem de acordo com a idade das pessoas.

Proporção de pessoas com mais de 15 anos com nível médio completo: não havia um dado brasileiro para comparação direta, mas os municípios estão próximos dos indicadores nacionais similares. Podemos verificar que todas as cidades possuem índices próximos, com desempenho um pouco superior para Paraisópolis, São Bento do Sapucaí e Santo Antônio do Pinhal.

Proporção de pessoas de mais de 25 anos com nível superior completo: os municípios da região têm indicadores um pouco diferentes nesse aspecto, sendo São Bento do Sapucaí e Paraisópolis as cidades com uma maior proporção de habitantes que possuem o nível superior (tecnológico, faculdade ou universidade) completo, enquanto Gonçalves e Sapucaí-Mirim estão na outra ponta. Todos os municípios estão abaixo da média brasileira, mas, considerando o forte componente rural em quase todos, o desempenho é bem razoável.

Taxa de distorção idade-série por nível: A taxa de distorção de idade-série mede a proporção de estudantes com mais de dois anos de atraso escolar, ou seja, é uma medida da defasagem escolar dos alunos. Quanto menor o indicador, menor a defasagem. Todos os municípios tem desempenho melhor que a média brasileira tanto para o nível fundamental como para o nível médio, com maior destaque para São Bento do Sapucaí e Santo Antônio do Pinhal.

Esse ano temos eleições e saber mais sobre a situação e os desafios de cada um dos municípios é fundamental para os representantes políticos e para os cidadãos. Espero que essas informações possam ajudar a melhorar o debate sobre as cidades.

Dúvidas, sugestões e críticas sobre a coluna são sempre bem vindas! (marcos.po@ufabc.edu.br)

Fonte:

IBGE (Dados sobre população, PIB per capita e outrosPerfil dos municípios brasileiros)

INEP

 

Marcos Vinicius Pó é engenheiro e doutor em Administração Pública e Governo pela Fundação Getulio Vargas. Atuou 15 anos na defesa do consumidor e atualmente é professor dos bacharelados de Políticas Públicas e de Planejamento Territorial na Universidade Federal do ABC. Desde 1997, sempre que pode, vai respirar os ares de São Bento do Sapucaí e região.


One Response

  1. Emílio Fernandes
    03/10/2016 às 6:54 pm

    Parabéns pela matéria, pelo tema escolhido e pelo embasamento no levantamento, ficou muito interessante e informativo.

Deixe sua opinião

Os comentarios desta página não representam a opinião do Portal Acontece São Bento.

Publicidade